Monumentos religiosos no sudeste

A região sudeste apresenta os mais significativos e visitados monumentos religiosos no Brasil. Parte disso deve-se à colonização portuguesa, principalmente nas cidades mineiras, que deixou para a cidade belas igrejas com as mais representativas obras do estilo barroco. São Paulo e Rio de Janeiro também oferecem impressionantes monumentos religiosos, como a Basílica de Nossa Senhora Aparecida, ao norte do Estado, e a estátua do Cristo Redentor no Rio de Janeiro, um dos monumentos religiosos mais conhecidos do mundo e grande cartão postal da cidade.

Minas Gerais, no século XVIII tornou-se o centro econômico da colônia portuguesa, devido à grande quantidade de ouro e pedras preciosas encontradas em suas minas. As cidades que mais prosperaram nessa época foram Ouro Preto, São João Del Rey, Mariana, Caeté, Catas Altas, Pitangui, Sabará, Serro, Diamantina e Tiradentes. Por causa da grande colonização e riqueza dessas vilas no passado, tais cidades apresentam hoje um dos maiores conjuntos arquitetônicos históricos do mundo, sendo as cidades de Ouro Preto e Diamantina consideradas Patrimônios Culturais da Humanidade pela UNESCO.

Em Ouro Preto, uma das construções mais memoráveis é a Igreja de São Francisco de Assis, considerada em 2009, uma das Sete Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo. Sua construção teve início em 1766, e contou com obras de Aleijadinho e pinturas de Manuel da Costa Ataíde, ambos considerados importantes artistas da arte colonial brasileira. Outro local importante na cidade é a Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição, projeto de Manuel Francisco Lisboa, pai de Aleijadinho. Ambos estão enterrados no local, além de outras figuras famosas, como o Barão de Pouso Alegre. Outras igrejas importantes na cidade são: Igreja Nossa Senhora do Carmo (também com obras de Aleijadinho), Igreja de Nossa Senhora do Rosário, Igreja Matriz Nossa Senhora do Pilar, considerada uma das mais requintadas do barroco mineiro, Igreja Nossa Senhora das Mercês e Misericórdia, Igreja Nossa Senhora das Mercês e Perdões e a Igreja São Francisco de Paula, a última a ser erguida durante o período colonial. Os interiores dessas igrejas são ornamentados com as mais importantes obras do período barroco, apresentando a história do Brasil por meio da arte contida nelas.

Na cidade de Diamantina, as igrejas de Nossa Senhora das Mercês, Nossa Senhora do Carmo, Nossa Senhora do Rosário e São Francisco de Assis (onde foi sepultada Chica da Silva), também são consideradas patrimônio da humanidade, visto a importância e representatividade que possuem.

O Santuário Bom Jesus de Matosinhos, localizado em Congonhas, Minas Gerais, conta com um conjunto arquitetônico formado por uma basílica, esculturas dos Doze Profetas realizadas por Aleijadinho, e seis capelas com cenas da Paixão de Cristo. Tombado pelo IPHAN como Patrimônio Histórico Nacional, foi considerado Patrimônio Mundial da UNESCO em 1985.

Outra obra religiosa que merece destaque, mas se diferencia de outras por seu projeto arquitetônico, é a Igreja São Francisco de Assis, em Belo Horizonte, parte do Conjunto Arquitetônico da Pampulha. Obra do arquiteto Oscar Niemeyer, suas linhas curvas causaram estranhamento por parte das autoridades eclesiásticas, o que por quatorze anos fez com que o local permanecesse proibido ao culto. Devido à sua importância arquitetônica,  a Igreja da Pampulha é tombada pelo IPHAN.

Ainda no sudeste, em São Paulo, capital, a Catedral Metropolitana de São Paulo, localizada na Praça da Sé, é um dos cinco maiores templos góticos do mundo. Sua história remonta o ano de 1589, mas somente em 1913 iniciou-se a construção da catedral como é hoje. O templo foi inaugurado em 25 de janeiro de 1954, em comemoração ao 4º Centenário da cidade. Em frente à catedral, fica o monumento Marco Zero da cidade.

Em Aparecida, ao norte do Estado de São Paulo, está localizada a Basílica de Nossa Senhora Aparecida, o Santuário Nacional. O templo católico, que demorou aproximadamente 30 anos para ficar pronto, é o terceiro maior do mundo, e foi inaugurado em 4 de julho de 1980 durante a primeira visita do Papa João Paulo II ao Brasil. A basílica já recebeu por duas vezes a Rosa de Ouro, uma das mais antigas e nobres condecorações papais: a primeira em 1967 pelas mãos do Papa Paulo VI, graças ao jubileu de 250 anos do aparecimento da imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida (durante o período de construção), e a segunda dada em 2007 pelo Papa Bento XVI, por ocasião de sua visita ao Brasil. O Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida é visitado anualmente por aproximadamente oito milhões de romeiros de todas as partes do Brasil.

Já no centro do Rio de Janeiro, a Catedral Metropolitana faz parte do roteiro cultural da cidade. Com 96 metros de altura, a catedral, em forma de cone, possui vitrais de cores vivas que estendem-se sobre as paredes nos quatro pontos cardeais, permitindo que a luz do sol se projete em cores variadas, criando uma atmosfera mística dependendo da hora do dia. No subsolo, o Museu de Arte Sacra apresenta a estátua de Nossa Senhora do Rosário, o trono de Dom Pedro II e a Rosa de Ouro concedida à Princesa Isabel pelo Papa Leão XIII celebrando a assinatura do Ato de Abolição da Escravatura no Brasil.

A Igreja da Candelária situa-se no centro histórico da cidade do Rio de Janeiro, e é um dos monumentos religiosos mais importantes da cidade. Construída no século XVIII, seu interior segue o modelo de decoração neo-renascentista italiano, com revestimento em mármore, portas trabalhadas em bronze e toda sua história retratada em murais. Uma das principais obras artísticas brasileira, pela exuberante decoração interna, a igreja é considerada uma das mais belas igrejas do Rio de Janeiro.

Apesar de toda a beleza da Catedral Metropolitana e da Igreja da Candelária, o monumento mais famoso do Rio de Janeiro, tanto a nível nacional quanto internacional, é o Cristo Redentor. Localizada no Morro do Corcovado, a estátua de 38 metros inaugurada em 1931, é o cartão postal da cidade. Tombada pelo IPHAN em 1937, foi transformada em santuário católico nas comemorações de seus 75 anos, em 2006. Já em 2007, foi eleita uma das Novas Sete Maravilhas do Mundo.

 

Fonte:  Portal online do IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional;
                    Portal online Diamantina;
                    Portal online de Turismo de Ouro Preto;
                    Portal online da RIOTUR – Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro S.A.              

Serviços LogosBr Webmarketing Criativa Ciatour Embratel Site sob medida